Renato Russo

Renato Manfredini Júnior nasceu no Rio de Janeiro em 27 de março de 1960 e veio a falecer em 11 de outubro de 1996, vitimado pela AIDS (era soropositivo desde 1990), mas jamais revelou publicamente sua doença. Ele era o cantor, compositor e músico da banda Legião Urbana, uma das bandas de Rock mais conceituadas e cultuadas do Brasil.

Gravou ao lado de vários grandes nomes da música brasileira. Sua primeira banda foi o Aborto Elétrico(1978) que durou quatro anos. a banda era punk, o que muito influenciou Renato. Em 1982 a Legião Urbana começou a desenvolver um estilo mais próximo ao pop rock. Ele permaneceu nesta banda até sua morte, em 1996, tendo também uma carreira solo bem rica com três discos solo e cantou ao lado de Hebert Vianna, Cássia Eller, Paulo Ricardo, Erasmo Carlos, Leila Pinheiro e 14 Bis.

Foi professor de inglês, tendo aprendido o idioma quando morou em New York, dos sete aos dez anos. Aos treze anos, mudou-se para Brasília. Dos quinze aos dezessete, conviveu com a rara doença óssea epifisiólise, que o manteve preso à cama e à cadeira de rodas. Nessa época, lia bastante e ouvia muita música, o que contribuiu para sua poeticidade e o levaram ao sonho de montar uma banda de rock.

O “Russo” que adotou como sobrenome artístico foi a forma que Renato encontrou de homenagear Jean-Jaques Rousseau e Bertrand Russel, personalidades que admirava.

O Aborto Elétrico era composto por Felipe Lemos e andré Pretorius. Brigas entre Felipe e Renato fizeram a banda chegar ao fim, mas já estava traçada a origem da Legião Urbana, do Plebe Rude e do Capital Inicial, liderado por Dinho Ouro-Preto.

Renato Russo atingiu o auge de sua carreira como músico à frente da Banda Legião Urbana, sendo compositor de praticamente todas as letras. Foi na Legião Urbana que Renato passou a ser reconhecido como um dos maiores poetas do Rock brasileiro, ele próprio temia a relação que foi criada com os fãs, alguns tinham verdadeira adoração pela sua figura. A banda se desfez com a morte do músico. Mesmo após sua morte, seus discos solo e os que gravou à frente da Legião Urbana continuam entre os mais vendidos do país.

Durante sua carreira teve quatro livros publicados e, após sua morte, três livros foram lançados sobre ele, sendo um deles “Conversações com Renato Russo”, que contém trechos de entrevistas mostrando o seu ponto de vista sobre o rock, a homossexualidade (incluindo a sua própria), o mundo, as drogas e a política. Do ponto de vista da análise técnica, isto é, da crítica literária (acadêmica), dois livros importantes foram lançados sobre as letras de Russo: “Depois do Fim”, de Angélica Castilho e Erica Schlude (ambas da UERJ), e, principalmente, “Poesia em Renato Russo – análise e interpretação”, de Eziel Percino (bacharel em Letras pela Universidade de São Paulo (USP) e professor de Literatura Brasileira, bacharel em Teologia pelo STBI). Vale ser citado como bibliografia referencial os livros “O Trovador Solitário” e “BRock – O rock brasileiro nos anos oitenta”, ambos de Arthur Dapieve.

Carreira Solo

1994 – The Stonewall Celebration Concert

1995 – Equilíbrio Distante

1997 – O Último Solo (póstumo)

2002 – Série Identidade: Renato Russo (coletânea)

2002 – Para Sempre (coletânea)

2003 – Presente (póstumo)

2004 – O Talento de Renato Russo (coletânea)

2005 – Série Bis: Renato Russo – Duplo (coletânea)

Anúncios

Sobre Josi Vice

Moro em Recife, Pernambuco, onde nasci a 11 de outubro de 1985. Sou latino americano pós- moderno, poeta, cínico, dark, emocional e cerebral, um caranguejo com cerébro pós- Chico, um Nietzscheano sem Nietzsche, com delírios de poeta intelectualóide. Escrevo poesia desde os 15 anos. Sou fissurado em Hentai, Slipknot e Rock´n´Roll e em Literatura, Pop ou qualquer música de boa qualidade. Também adoro navegar pela net e pesquisar na web. Amo ler revistas e artigos, principalmente se for de culura. Esse cara sou eu. Nome real: Josafá César da Silva, mas prefiro Josi Vice ou Joker Vice ou César Vice. Signo: Libra Bandas e cantores preferidos: Slipknot, Beatles, Sex Pistols, Marilyn Manson, Cazuza, Legião Urbna, Elvis Presley, Silver Chair, Echo & The Bunnymen, The Cult, Southern Death Cult, Depeche Mode Poetas Preferidos: Fernando Pessoa, Camões, Marcos Henrique, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Álvares de Azevedo, Augusto dos Anjos, Allen Ginsberg Escritores favoritos: Nietzche, Machado de Assis, Paulo Coelho, Clarah Averbuck, Franz Kafka, Clarice Lispector e John Fante
Esse post foi publicado em Blog, Blogalização, Cultura, História cultural, História Musical, Legião Urbana, Música, Pop, Rock, Rock brasileiro, Rock´n´roll e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s