Tristania

Tristania é uma banda de metal gótico da Noruega fundada em 1996.

 

A música da banda é geralmente classificada como metal gótico com influências do doom metal. Em seus primeiros lançamentos a banda tinha um som baseado em riffs do black metal com teclado dominante, com bastante foco nos vocais femininos “teatrais” e instrumentos musicais tipicamente eruditos como o órgão de tubos, a flauta e o violino. A banda também faz uso extenso do vocal gutural de Morten Veland. Em álbuns posteriores, a banda procurou balancear mais o estilo vocal e adotar uma postura mais progressiva em seu som.

Em 1996, o Tristania foi formado em Stavanger na Noruega por Einar Moen (sintetizador), Kenneth Olsson (bateria) e Morten Veland (guitarra e vocal). Moen e Veland decidiram sair da banda de que faziam parte, Uzi Suicide, e fizeram com que Olsson se unisse a eles em sua nova banda. Logo após, Rune Østerhus (baixo) e Anders Hoyvik Hidle (guitarra) também uniram-se à banda. Em Maio de 1997 a banda entrou em estúdio pela primeira vez e gravou sua demo, em Klepp Lydstudio. Nesse meio tempo, Vibeke Stene foi recrutada. Ela deveria originalmente contribuir na demo como uma participação especial, mas o resto da banda se convenceu de que sua voz combinava com o estilo da banda perfeitamente, e após convite aceitado ela tornou-se o sexto integrante. Durante o verão de 1997, a demo foi distribuída a diferentes gravadoras, e a Napalm Records ofereceu a melhor proposta. O primeiro lançamento da banda com a nova gravadora foi o mini CD Tristania, cujo conteúdo é a própria demo, mas com uma mistura e arte diferentes.

 

Inspirado por boas críticas por toda a Europa, a banda estava ansiosa para gravar o álbum de estréia. Após alguns meses, Moen e Veland tiveram as canções prontas e antes do fim de 1997 o primeiro álbum Widow’s Weeds foi gravado, sendo lançado no começo do ano seguinte. Widow’s Weeds é um álbum de metal sinfônico com influências de doom metal, rock gótico, death metal, música erudita e black metal. Essenciais para o álbum foram dois convidados especiais. Atualmente um membro regular da banda, Østen Bergøy (Morendoes) contribuiu com os vocais masculinos limpos na canção “Angellore”. Os violinos foram tocados por Pete Johansen (The Scarr), que contribuiu também em outros álbuns do Tristania. Posteriormente ao lançamento de Widow’s Weeds foi lançado o single “Angina”.

 

Após ter feito suas primeiras apresentações ao vivo fora da Noruega, abrindo a turnê do Lacrimosa na Bélgica e na Áustria durante o verão de 1998, o Tristania fez sua primeira turnê européia no outono do mesmo ano, junto com Solefald e Haggard.

 

Em 1999, o álbum Beyond The Veil foi lançado, com canções construídas em torno dos mesmos elementos que o antecessor. Moen e Veland foram os compositores, mas Moen e Hidle também compuseram juntos outras faixas. Veland também foi o principal responsável pelas letras, pela guitarra e pelo vocal gutural. A banda seguiu então outra turnê com as bandas The Sins Of Thy Beloved, Trail of Tears e Antichrisis.

 

Em 2000, a banda continuou a série extensiva de turnês, contando inclusive com oportunidades no México em agosto e nos Estados Unidos em Novembro. No fim do ano, Morten Veland saiu da banda devido a diferenças pessoais.

 

O grupo estava ansioso para uma nova composição, e Moen e Hidle continuaram a trabalhar em seu novo material para o terceiro álbum, World of Glass, que foi gravado no estúdio na França em 2001. Devido à ausência de um substituto definitivo para Veland, Ronny Thorsen (Trail of Tears) contribuiu nos vocais extremos, enquanto Jan Kenneth Barkved e Østen Bergøy contribuíram com vocais limpos. Por sua vez, Pete Johansen participou com os violinos.

 

Após o retorno à Noruega, Kjetil Ingebrethsen (Blindfolded) juntou-se a banda como uma recolocação definitiva para Veland. Ao mesmo tempo, era uma coisa natural que Østen Bergøy se tornasse um membro regular da banda, após ter participado em todos os três álbuns até então. Ele havia se tornado cada vez mais importante como vocalista, e em World of Glass também como letrista.

 

World of Glass foi lançado em Setembro de 2001, e representa uma nova etapa para a banda, que procurou manter sua identidade e os elementos básicos na música. A ausência de Veland é significativa, e a diversidade musical que sempre foi importante para a banda tornou-se mais elaborada. Este álbum incluiu também o primeiro cover gravado pelo Tristania, “The Modern End”, gravada originalmente pela lendária banda norueguesa Seigmen.

 

Dias depois do lançamento do álbum, a banda começou o World of Glass Tour na Europa, aberta por Rotting Christ e Vintersor. Continuaram a turnê em 2002, com mais apresentações na Europa, como também no México, no Chile, no Brasil e na Colômbia.

 

Ashes é o quarto trabalho da banda, que veio quatro anos após o anterior, em 2005. É o primeiro álbum do Tristania na gravadora SPV após o final do contrato com a Napalm Records. Com ele, a banda mudou bastante sua sonoridade, aboliu os corais, as canções soam mais progressivas, com letras mais poéticas e com arranjos mais complexos do que anteriormente. Além disso, os violinos de Pete Johansen, que apareciam com freqüência nos álbuns anteriores da banda, foram substituídos pelas melodias de violoncelo de Hans Josef Groh. O álbum em si apresenta muitas variações musicais em relação aos trabalhos feitos anteriormente. “Libre” e “Circus” foram escritas pelo desenvolvedor do sítio oficial da banda, Kjartan Hermansen, enquanto “The Wretched” é baseada em “Ascending: Descending”, um poema também de Hermansen.

 

A turnê do álbum, que não contou com a presença de Einar Moen (que permaneceu trabalhando em novos materiais para a banda), trouxe mais uma mudança para a banda: a adição de um segundo guitarrista, Svein Terje Solvang, o qual tocara com o grupo anteriormente em turnês. A adição dele como membro permanente em Maio de 2005 marca a primeira formação com dois guitarristas desde Beyond The Veil.

 

Em 2006, o vocalista Kjetil que fazia o vocal extremo deixa a banda, sem muitos motivos, mas sem ressentimentos com a banda. Para o novo álbum, lançado em Janeiro de 2007 e chamado Illumination, a banda contou com a participação do Vorph, vocalista da banda Samael, banda de black metal também da Noruega.

 

Em fevereiro de 2007, Vibeke Stene deixa a banda por “questões pessoais”. Apesar de surgirem rumores de que ela estaria sendo cogitada como a nova vocalista do Nightwish após a saída de Tarja Turunen, a própria cantora desmentiu. A 19 de Outubro de 2007, a cantora italiana Mariangela “Mary” Demurtas é anunciada como nova vocalista após audições.

 

  • Mariangela “Mary” Demurtas – vocal feminino
  • Østen Bergøy – vocais limpos
  • Einar Moen – teclado
  • Anders Hoyvik Hidle – guitarra
  • Svein Terje Solvang – guitarra
  • Rune Østerhus – baixo
  • Kenneth Olsson – bateria

Êx integrantes:

 

  • Vibeke Stene – vocais femininos (1996 à 2007)
  • Kjetil Ingebrethsen – vocal gutural (2001 à 2006)
  • Morten Veland – vocais e guitarra (1996 à 2001; agora no Sirenia)

Albuns:

 

  • Tristania (1997, EP, Napalm Records)
  • Widow’s Weeds (1998, Napalm Records)
  • Beyond the Veil (1999, Napalm Records)
  • World of Glass (2001, Napalm Records)
  • Ashes (2005, SPV)
  • Illumination (2007, SPV)

Sobre Josi Vice

Moro em Recife, Pernambuco, onde nasci a 11 de outubro de 1985. Sou latino americano pós- moderno, poeta, cínico, dark, emocional e cerebral, um caranguejo com cerébro pós- Chico, um Nietzscheano sem Nietzsche, com delírios de poeta intelectualóide. Escrevo poesia desde os 15 anos. Sou fissurado em Hentai, Slipknot e Rock´n´Roll e em Literatura, Pop ou qualquer música de boa qualidade. Também adoro navegar pela net e pesquisar na web. Amo ler revistas e artigos, principalmente se for de culura. Esse cara sou eu. Nome real: Josafá César da Silva, mas prefiro Josi Vice ou Joker Vice ou César Vice. Signo: Libra Bandas e cantores preferidos: Slipknot, Beatles, Sex Pistols, Marilyn Manson, Cazuza, Legião Urbna, Elvis Presley, Silver Chair, Echo & The Bunnymen, The Cult, Southern Death Cult, Depeche Mode Poetas Preferidos: Fernando Pessoa, Camões, Marcos Henrique, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Álvares de Azevedo, Augusto dos Anjos, Allen Ginsberg Escritores favoritos: Nietzche, Machado de Assis, Paulo Coelho, Clarah Averbuck, Franz Kafka, Clarice Lispector e John Fante
Esse post foi publicado em bandas, bandas de rock, Biografia, Blog, Blogalização, Estilo musical, Estilos do rock, Gothic, História Musical, Música, Metal, mulheres no rock, Rock, rock de calcinha, Rock internacional, rockstars, Roqueiras, Roqueiros e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s