Foo Fighters

Foo Fighters é uma banda de rock alternativo dos Estados Unidos formada por Dave Grohl em 1995. Seu nome é uma referência ao termo “foo fighter”, usado por aviadores na segunda guerra mundial para descrever fenômenos aéreos misteriosos, considerados OVNIs.

foo fighters

A banda atingiu sucesso internacional, lançando vários hits incluindo “This is a Call”, “Everlong”, “Learn to Fly”, “All my Life”, “Times Like These”, “Best of You” e “DOA”. Dois de seus álbuns, There Is Nothing Left to Lose e One by One, ganharam o Grammy por “Melhor Álbum de Rock”.

Dave Grohl passou quatro anos como baterista da banda grunge Nirvana. Nesse período desenvolveu uma série de composições não divulgadas, uma forma de preservar a interação do grupo. Em contrapartida Dave gravou algumas demos em estúdio, sendo que algumas canções foram compiladas no álbum Pocketwatch, lançado com pseudônimo Late! em 1992.

Após a morte de Kurt Cobain em 1994, Grohl entrou no Robert Lang’s Studio em Seattle com o amigo e produtor musical Barrett Jones. Com exceção da parte de guitarra de “X-Static” por Greg Dulli do Afghan Whigs, Grohl tocou todos os instrumentos das faixas. Atrelado à gravadora Capitol Records pelo descobridor de talentos Gary Gersh (que havia trabalhado com o Nirvana), Grohl teve suas faixas mixadas, sendo que o resultado tornou-se posteriormente o primeiro álbum do Foo Fighters, Foo Fighters.

Grohl não queria que a banda fosse um projeto de estúdio de somente um integrante, então trabalhou para formar uma banda de suporte ao álbum. Inicialmente o antigo colega Krist Novoselic era o principal candidato, mas ambos preocuparam-se que poderia-se estar formando somente uma reencarnação no Nirvana. Após tomar conhecimento sobre o fim da banda conterrânea de emocore Sunny Day Real Estate, Grohl convidou o baixista Nate Mendel e o baterista William Goldsmith. Pat Smear, que era um membro não oficial do Nirvana após o lançamento de In Utero, foi adicionado como segundo guitarrista, completando assim a banda. A banda realizou sua primeira turnê ainda em 1995 abrindo concertos para Mike Watt.

Seu primeiro single “This Is a Call” foi lançado em junho de 1995, e o álbum de estréia no mês seguinte. “I’ll Stick Around” e “Big Me” foram os próximos singles lançados nos meses seguintes.

Nesse álbum, Dave Grohl com sua cara e coragem fez todas as músicas do CD tocando a guitarra, o baixo, a bateria, o vocal e o compôs em uma semana. Considerado por muitos músicos e de todos os estilos de música desde o Clássico até o Hard Rock um dos melhores músicos do mundo, uma coisa quase impossível. Mas o CD esta ai para provar. Após turnês em 1996, a banda agora completa entrou em estúdio em Seattle com o produtor Gil Norton para gravar o segundo álbum. Após conflitos entre Grohl e Goldsmith o segundo deixou a banda, sendo que a banda foi re-agrupada em Los Angeles para que Grohl regravasse quase que completamente a parte de bateria do álbum. The Colour and the Shape foi lançado em 20 de maio de 1997.

Precisando de um baterista, Grohl contatou o baterista de turnê de Alanis Morissette, Taylor Hawkins, sobre a possibilidade de indicação de algum músico; para sua surpresa Hawkins voluntariou-se para a banda. Em setembro de 1997, em frente a uma multidão de pessoas no MTV Video Music Awards, Pat Smear anunciou sua saída da banda e introduziu seu substituto, o ex-companheiro de banda de Grohl no Scream Franz Stahl. Ainda antes da gravação do terceiro álbum There Is Nothing Left to Lose, Stahl saiu da banda alegando divergências musicais. Após audição foi escolhido como substituto Chris Shiflett, ex-integrante do No Use for a Name. Primeiramente como músico de turnê, Shiflett tornou-se membro integral antes da gravação do álbum.

Antes do lançamento de There Is Nothing Left to Lose o então presidente da Capitol Gary Gersh foi forçado a sair da gravadora. Dada a longa história de Given Grohl com Gersh, a banda também saiu da gravadora para entrar na RCA. Posteriormente Gersh uniu-se ao ex-empresário do Nirvana John Silva para formar o GAS Entertainment, uma empresa que gerencia o Foo Fighters e outros artistas como Jimmy Eat World, Beck e Beastie Boys.

 ffo - fighters

Em 2000 a banda gerou controvérsia na mídia por seu apoio ao Alive and Well, uma organização que combate a crença médida da relação entre a SIDA e o VIH; a organização também questiona a validade de testes de HIV e a segurança das medicações usadas no tratamento da SIDA. Em janeiro a banda tocou em um concerto beneficente para a organização. A comunidade médica tomou partido oposto, questionando os argumentos da Alive and Well e a responsabilidade da banda ao levar assuntos não provados para seu público. [1]. Com o tempo a banda diminiu significativamente seu apoio a organização.

Em fevereiro do mesmo ano o apresentador David Letterman convidou a banda para seu programa para se apresentar. David havia recém voltado a condução do programa após uma cirurgia cardiovascular. Ao apresentar o Foo Fighters, David proclamou: “Minha banda favorita, tocando minha canção favorita”, e seguiu-se a apresentação de “Everlong”.

O grupo estabeleceu contato com a banda de rock Queen. No começo do ano o guitarrista Brian May participou da guitarra de “Have a Cigar”, segundo cover do Pink Floyd gravado pela banda, que apareceu na trilha sonora do filme Mission Impossible 2. Quando o Queen foi incluído no Hall da Fama do Rock and Roll em março de 2001 Grohl e Hawkins foram convidados para reunir-se à banda em “Tie Your Mother Down”, com Grohl preenchendo o papel de Freddie Mercury. Em 2002 May contribuiu com “Tired of You” e “Knucklehead”.

No final de 2001 a banda gravou o quarto álbum. Após quatro meses em Los Angeles para completar as gravações Grohl passou um tempo no Queens of the Stone Age para completar o álbum Songs for the Deaf (2002). Assim que seu trabalho estava terminado, Dave, inspirado com as sessões de estúdio, decidiu adicionar novas faixas ao então terminado álbum do Foo Fighters. Ao invés disso, o álbum foi completamente regravado em dez dias no estúdio pessoal de Grohl em Virginia. One by One foi lançado em outubro de 2002.

Por sua história a banda sempre evitou posicionar-se politicamente. Apesar disso, em 2004, ao saber que a campanha presidencial de George W. Bush estava usando “Times Like These”, Grohl decidiu apoiar publicamente a campanha de John Kerry.

Em 14 de junho de 2005 foi lançado o álbum duplo de estúdio In Your Honor. Grohl citou que o álbum duplo (um com faixas elétricas e outro acústicas) era uma comemoração do décimo aniversário da banda. Durante a promoção do álbum Grohl, fascinado por OVNIs, teve a chance de apresentar-se no Roswell International Air Center in Roswell, Novo México. O local foi supostamente palco da queda de uma aeronave alienígena em 1947.

A banda decidiu organizar pequenas turnês acústicas em 2006, incluindo o ex-guitarrista Pat Smear, Petra Haden no violino e Rami Jaffee do The Wallflowers no piano e teclado. Em novembro a banda lançou seu primeiro álbum ao vivo, Skin and Bones, com quinze faixas de selecionadas em três concertos em Los Angeles. Um DVD foi lançado logo depois, e apresenta faixas não disponíveis no CD.

Em 25 de setembro de 2007 a banda lançou seu mais recente álbum, Echoes, Silence, Patience and Grace, o álbum é lançado pela RCA Records. Nesse novo trabalho eles voltam a trabalhar com o produtor Gil Norton, que não produzia um disco do Foo Fighters desde The Colour and the Shape de 1997. O álbum já conta com o seu primeiro single, “The Pretender”.

  • Dave Grohl – (vocal e guitarra) (1995-atualmente)
  • Chris Shiflett – (guitarra e vocal de apoio) (1999-atualmente)
  • Nate Mendel – (baixo) (1995-atualmente)
  • Taylor Hawkins – (bateria e vocal de apoio) (1997-atualmente)

Anteriores:

  • William Goldsmith – (bateria) (1995-1997)
  • Pat Smear – (guitarra e vocal de apoio) (1995-1997)
  • Franz Stahl – (guitarra e vocal de apoio) (1997-1999)

foofighters

Anúncios

Sobre Josi Vice

Moro em Recife, Pernambuco, onde nasci a 11 de outubro de 1985. Sou latino americano pós- moderno, poeta, cínico, dark, emocional e cerebral, um caranguejo com cerébro pós- Chico, um Nietzscheano sem Nietzsche, com delírios de poeta intelectualóide. Escrevo poesia desde os 15 anos. Sou fissurado em Hentai, Slipknot e Rock´n´Roll e em Literatura, Pop ou qualquer música de boa qualidade. Também adoro navegar pela net e pesquisar na web. Amo ler revistas e artigos, principalmente se for de culura. Esse cara sou eu. Nome real: Josafá César da Silva, mas prefiro Josi Vice ou Joker Vice ou César Vice. Signo: Libra Bandas e cantores preferidos: Slipknot, Beatles, Sex Pistols, Marilyn Manson, Cazuza, Legião Urbna, Elvis Presley, Silver Chair, Echo & The Bunnymen, The Cult, Southern Death Cult, Depeche Mode Poetas Preferidos: Fernando Pessoa, Camões, Marcos Henrique, Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Álvares de Azevedo, Augusto dos Anjos, Allen Ginsberg Escritores favoritos: Nietzche, Machado de Assis, Paulo Coelho, Clarah Averbuck, Franz Kafka, Clarice Lispector e John Fante
Esse post foi publicado em alternativo, bandas, bandas de rock, Bandas dos Estados Unidos da América, Biografia, Blog, Blogalização, História Musical, Música, Rock, Rock Alternativo, Rock internacional, rockstars, Roqueiros e marcado , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Foo Fighters

  1. STHEFANY disse:

    AH SO TENHO A DIZER QUE AMO AS CANÇOES DOS FOO FIGHTERS E ELES COMO PESSOAS TEM MINHA ADMIRAÇÃO!JA OS ESCUTO NO ESTRONDO DO MEU SOM,I POD,COMPUTADOR ONDE VO HA UNS 5 ANOS.RECOMENDO PRA QUE SE DIZ INTELIGENTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s